Aprender a se amar – Um relacionamento consigo mesma

Atualizado: 18 de jan.

Tempo de leitura: 11 minutos

“Amar a si mesmo desprezando ou ignorando os outros é pura presunção; amar os outros desprezando a si mesmo é falta de amor-próprio” Walter Riso


Ao longo dos anos como terapeuta sexual atendi em meu consultório inúmeras mulheres com o quadro de DSH – Desejo sexual hipoativo (baixa libido). Além disso, a grande maioria delas apresentavam, como reforçador desse quadro, a crença introjetada de que “somente se doando é que seriam aceitas e reconhecidas”. Ou seja, este fato as levava ao abandono si mesmas e a total ausência de amor-próprio. Elas precisavam, acima de tudo, aprender a se amar.


Sobretudo devemos considerar tratar-se de uma vida inteira de entrega no lar, para o marido, para os filhos, familiares, amigos, trabalho, igreja, atividades sociais… Portanto essas mulheres dificilmente se permitem fazer o que gostam por não se perceberem como prioridade. Se o amor é generoso, respeitoso, solidário, por que é tão difícil ser assim consigo mesma?


Este artigo contém:


A procura do amor Avalie o seu amor-próprio Relacionamento consigo mesma Percepção da importância de se amar Autoamor: O mergulho Uma mensagem para levar para casa

 

A procura do amor


Pois é, dedicamos e procuramos sempre o amor no outro, mas raramente buscamos esse amor dentro de nós mesmas. Do mesmo modo não nos apercebemos da importância em nos amar até o momento em que nos deparamos com nossa autoestima tão baixa que mal conseguimos identificá-la. Por fim, já sem amor-próprio e com a autoconfiança destroçada, nos tornamos prisioneiras do consumo desenfreado. De maneira idêntica ficamos na total dependência das redes sociais e do afeto e aprovação dos outros, que passam a ditar nossa conduta de vida.


Parece simples, mas muitas mulheres simplesmente não o fazem por pensar ser egoísmo olhar para suas próprias necessidades, como se não fossem importantes. Seja como for, não é egoísta quem se preocupa consigo mesma. Portanto dedique amor a si mesma com toda atenção e energia que você dedica às pessoas que você ama e quer bem. Acima de tudo, trate-se com atenção, carinho e gentileza porque esses são os primeiros passos de quem está aprendendo a se amar.


Às vezes, fazemos muito pelas pessoas, gostamos de agradar as outras, por isso tendemos a nos esforçar demais e nos comprometemos com tudo o que podemos. Isso nos leva a esquecer de cuidar de nós mesmas, por isso é muito importante saber dizer “não” com a mesma espontaneidade com que se diz “sim”. Então aplique a si mesma a assertividade nos gestos, atitudes e palavras.


Avalie seu amor-próprio


Até que ponto praticamos o exercício do amor-próprio? Temos em mente a importância da prática da bondade e justiça para com os outros. Esse é um padrão que nos acompanha desde a mais tenra idade, mas e quanto a nós, será que praticamos a bondade e a justiça com nós mesmas? Pense nisso!


Vamos fazer uma pequena avaliação considerando apenas o aspecto da justiça. Então veja, o verdadeiro critério de justiça começa na intimidade de cada um e ao considerá-la, a visualizamos pelo seu oposto – a injustiça – que é o que não podemos cometer para com os outros.


Da mesma forma os nossos erros alimentares não seria uma injustiça com o nosso próprio corpo? Igualmente perder o sono em demasia e passar noites em claro por problemas que não estão em nossas mãos resolver, não seria uma injustiça com a nossa saúde física e emocional? O trabalho que ultrapassa nossas forças, igualmente não seria uma injustiça com as nossas qualidades de servir.


De maneira idêntica, a bondade que, por justiça, devemos ter para com os outros, é parâmetro para nós também? Dedicamos a nós mesmas a justiça e bondade que buscamos praticar ao outro? Portanto, como conseguiremos dar ao outro aquilo que não temos conosco?


Enfim, você não acha que está na hora de corrigirmos as deformações que nos foram impostas através de uma formação equivocada? Se você se identificou em alguma das situações acima, então está mais que na hora a buscar o autoamor.


Relacionamento consigo mesma


Tenha sempre em mente que se você não se amar e não for justa consigo mesma, você será incapaz de realizar qualquer ato de amor verdadeiro para com o outro. Pratique o relacionamento intrapessoal, adquira uma comunicação afetiva para consigo mesma e aprecie a beleza das coisas e situações simples. Considere não fazer nada forçada ou contrariada e, aqui vale uma regrinha de ouro: evite notícias, situações e pessoas negativas. “A medida que você começa a pensar em ser gentil, amável e paciente consigo, você planta os novos pensamentos na sua mente” (Louise Hay).


Gosto muito do livro “Aprendendo a gostar de si mesmo” (Louise Hay), quando tiver oportunidade compre um exemplar. É um livro bem fininho, porém precioso.


Existem mulheres não querem ficar só. Hesitam nas escolhas por medo e insegurança e acabam se submetendo a situações que a fazem abrir mão de si própria. Isso pode realmente atrapalhar sua jornada na conquista do amor-próprio e pode levá-la a uma baixa autoestima.


Você precisa aprender a se sentir confortável estando consigo. Ao se querer bem, você expandirá sua energia motivadora para além de seu corpo, entrando em sintonia com a mais nobre das energias, que é a energia do amor, beneficiando não só a si, mas a todos aqueles que convivem contigo.


Amar-se é um processo portanto, não é aprendido em um estalar de dedos.


Para progredir é necessário se dedicar e treinar incessantemente, todos os dias. Você perceberá as mudanças ocorrendo em seu interior e o quanto as coisas ao seu redor estão melhorando. Seus pensamentos, suas ações e sua interação com as outras pessoas fluirão mais positivamente e todos ao seu redor vão sentir. Você se surpreenderá ao perceber que o seu humor também está melhorando.


Uma coisa que você precisa saber é que as chances são grandes de você encontrar resistência para realizar o que eu vou te ensinar. Isso porque temos fortes tendências a permanecer na “zona de conforto”, mesmo que esteja nos causando dor e sofrimento. Mas lembre-se de que entre o medo e a coragem existe a AÇÃO e não é por acaso que Superação, Transformação e mesmo em Oração, tem essa palavrinha mágica. Deu para perceber?


Ao se amar, você faz cessar toda culpa, toda punição, qualquer censura, medo, pena e toda dor. Porque quem se ama não perdoa somente aos outros, perdoa a si mesmo.


Percepção da importância de se amar


Aqui você aprenderá duas técnicas importantes da Terapia Sexual: a Autofocagem e Verbalização Emotiva.


Este exercício é para você praticar o autoconhecimento através da aplicação de um creme em seu corpo após o banho, de preferência matinal, devendo ser realizada ao menos três vezes na semana.


Antes de compartilhar com você essa atividade, quero lhe fazer uma pergunta: Numa escala de zero a quatro – onde zero corresponde a nunca, um para raramente, dois para às vezes, três para quase sempre e quatro igual a sempre – quantas vezes na semana você passa creme no seu corpo, com calma e despreocupada, sem pensar em outros afazeres e dedicando tempo de qualidade para você? Reflita e responda com toda honestidade.


Se a sua pontuação foi menor que 3, você não está só. Nessa estatística que realizei em meu consultório, num período de cinco anos, 38% sequer passavam creme no corpo e 40% o fazia de vez em quando, mas de forma automática e não davam atenção ao toque em seu corpo. Somente 9% estavam atentas às sensações do próprio corpo.


Uma clientes relatou ter sido o marido quem percebeu um nódulo em seu seio. Ela não se tocava nem com carinho e muito menos com atenção, confessou.


Assim como ela muitas mulheres, atarefadas no seu dia a dia, não reservam um momento para si e com isso não percebem alterações em seu corpo que possam indicar a necessidade de um cuidado especial. Veja, não quero dizer com isso que a atividade que vou lhe apresentar seja destinada a buscar problemas em seu corpo. O que estou demonstrando é a importância do autoconhecimento corporal que leva ao caminho amor-próprio.


Autoamor: O mergulho


O que você vai precisar?

  1. Espelho de preferência mostrando todo o seu corpo

  2. Creme ou óleo de uma fragrância que lhe seja agradável

  3. Aromatizador de ambiente

  4. Uma cadeira

  5. Uma música de sua preferência – Sugestão “Inarticulate Speech of the Heart”, você encontra nesse link: https://www.youtube.com/watch?v=nAiTFLpXH6E

Vamos começar? Siga este roteiro:

  1. Tome um banho relaxante, esfregue suavemente todo o corpo com sabonete e lave-se com uma esponja. Sinta a temperatura da água durante o enxágue. Seque o corpo com uma toalha macia

  2. Despida, sente numa cadeira diante do espelho. Se o seu cabelo for longo, você deve prendê-lo

  3. Passe o creme hidratante/óleo de sua preferência no rosto, massageando carinhosamente, as bochechas. Passe o polegar nas extremidades da boca, subindo pelo nariz em direção a testa. Siga em direção das têmporas, descendo até os dedos se encontrarem no queixo. Passe os dedos fazendo um círculo nos olhos

  4. Massageie pescoço e nuca

  5. Estique os braços e com suavidade massageie as mãos

  6. Passe o óleo em um dos braços e alterne as pegadas na ponta dos dedos, unha, palma da mão e troque de braço, não esquecendo dos ombros

  7. Vá para os seios e colo dos seios, massageie um e depois o outro com leveza

  8. Agora todo o abdômen

  9. Vire de lado, dê um sorriso no espelho, perceba o seu olhar, sorriso, brilho nos olhos. Fale para quem está no espelho! Eu te amo!

  10. Agora os glúteos

  11. Apoie a perna na cadeira e passe o óleo, inclusive nas partes internas da coxa. Depois a outra. Sempre se olhando no espelho

  12. Sente na cadeira, solte os cabelos e se olhe no espelho com um belo sorriso e dê um beijo do ombro

  13. Passe óleo nos pés, dedinhos, na sola, perceba a sensação. Já imaginou que talvez seus pés nunca tenham recebido a atenção que merece?

  14. Ainda sentada, passe mais uma vez óleo no seu tronco

  15. Se abrace. Você já se abraçou?

  16. Fixe seu olhar no espelho verbalizando o quanto você é importante, o quanto você se ama, o quanto você é capaz. Diga que sua felicidade depende somente de você. Assim sua autoestima se elevará.

Uma mensagem para levar para casa


A princípio você deve ter em mente que sua autoestima se elevará à medida que o treino avançar. Observe que o seu poder de sedução está muito além das suas curvas, portanto dê ênfase no seu sorriso, no seu olhar, no estilo do seu cabelo, nos seus gestos, na sua voz. Em suma, estreitar a intimidade consigo mesma é a chave para fortalecer a intimidade conjugal. Deu para perceber?


Acima de tudo, saiba que se amar é um treino. É um objetivo a ser conquistado da mesma forma como acontece na maioria das situações que ocorrem nos vários aspectos da vida: com garra, confiança e comprometimento. Não desista! Treine! Somente dessa forma é que você vai se superar e a cada dia conquistar a pessoa mais importante da sua vida… VOCÊ!

Como resultado várias portas se abrirão e você terá a oportunidade de conhecer caminhos que jamais pensou em trilhar.

0 visualização

> Serviços > Blog

Contato num click

WhatsApp.png

Blog do Instituto ISA