Otimismo

Contato num click

WhatsApp.png

Copo meio cheio OU meio vazio

Você é otimista ou pessimista? Com que frequência assume novos projetos ou celebra seus sucessos? Sem perceber, impomos limites às nossas conquistas e à nossa felicidade, porque enfrentamos os problemas e os desafios da vida com um pessimismo desnecessário.

A metáfora mais popular para explicar o otimismo é o conceito de "copo meio cheio". O modo como você responde a essa pergunta sobre o pensamento positivo pode refletir sua visão da vida, sua atitude em relação a si mesmo e se você é otimista ou pessimista, quando a resposta é “copo meio vazio”.

Devemos dar um passo além e construir um olhar diferente sobre otimismo. Ficamos tão focados em nós mesmos e no que está “dentro

Copo.png

do copo” – nossos bens físicos, humor diário, fracassos, vitórias... – e podemos discutir infinitamente sobre os méritos de ser um otimista ou pessimista.

Em última análise, porém, o conteúdo do copo não importa; o mais importante é perceber que há uma jarra d'água por perto. Isso significa que temos a capacidade de reabastecer o copo.

Não se trata portanto de um simples olhar metafórico para um copo “meio cheio” versus “meio vazio”. Ao contrário, consiste na maneira como pensamos sobre vitórias e como pensamos sobre contratempos. O otimista vê os contratempos como algo temporário e uma parte natural da vida. Dá crédito a si mesmo por seus atributos e realizações, geralmente concentrando-se em seus pontos fortes.

otimismo na visão da psicologia positiva

Como humanos, precisamos nos sentir bem, ter esperança e ser inspirados pelas coisas que fazemos e pela vida que vivemos. Isso não significa apenas uma busca incessante por "sentimentos felizes" que perseguimos para sentir prazer momentâneo. Claro, as pessoas gostam de se sentir bem. As emoções positivas são realmente boas e não precisamos necessariamente de motivos ou razões que a justifique para que possamos vivenciá-la. Emoções positivas nos ajudam de uma infinidade de maneiras, incluindo ser capaz de lidar melhor com as emoções ou experiências negativas quando elas surgem.

Para a Psicologia Positiva, a visão do otimismo é sobre como interpretamos o mundo. A base do otimismo não está em frases positivas ou imagens de vitória, mas na maneira como você pensa sobre as causas. Esse é um conceito que diz que podemos mudar nossas atitudes e comportamentos, principalmente reconhecendo e desafiando nossa conversa interna negativa e nossa crítica interna.

Segundo Martin Seligman, considerado o pai da Psicologia Positiva, a pessoa otimista é mais feliz não porque não encara a realidade, mas por ter um olhar diferente sobre ela, com confiança em sua capacidade de agir. Seligman se baseia em mais de vinte anos de pesquisas clínicas para demonstrar como o otimismo melhora a qualidade de vida, e como qualquer um pode aprender a praticá-lo.

otimismo aplicado na terapia sexual positiva

As pessoas otimistas não apenas experimentam menos ansiedade, mas também lidam melhor com os estressores do dia a dia. Isso porque essas pessoas tendem a ser mais resilientes e a se recuperar de contratempos mais rapidamente. Além disso, os otimistas relatam níveis mais elevados de bem-estar do que os pessimistas. As pesquisas já comprovaram que o ensino de técnicas de otimismo aprendido reduz significativamente a ansiedade.

Na terapia sexual positiva, temos que a ansiedade é um fator importante na etiologia das disfunções e inadequações sexuais. Ela representa o caminho comum final pelo qual os fatores biopsicossociais (biológicos, psicológicos e sociais) convergem em prejuízo da resposta sexual. Ainda dentro dos aspectos psicológicos, onde se incluem também tabus e preconceitos, a exigência de desempenho é, sem dúvida, um dos grandes influenciadores dos distúrbios sexuais masculinos por criar um grande contingente de ansiedade que, com frequência, provoca disfunções e, de forma geral afeta a saúde sexual do casal.

A exigência de desempenho sexual tem efeitos danosos não somente para os homens, mas também para as mulheres. A alta ansiedade associada a fatores estressantes do dia a dia são grandes influenciadores dos distúrbios da apetência sexual. Induzida por diferentes estressores, a ansiedade pode desviar a atenção dos estímulos eróticos e prejudicar a excitação sexual. Isso pode resultar em má ereção nos homens e na redução da lubrificação e da tumescência clitoriana nas mulheres.

No homem, a disfunção erétil tem por característica principal a falha repetida em obter ou manter ereções durante as atividades sexuais.  Nesse caso, preocupado com a falha, ele cria uma condição de expectativa de um novo insucesso - Temor de desempenho – passando a considerar o ato sexual seguinte como um teste de sua virilidade. Essa situação altamente ansiogênica pode inibir facilmente o reflexo erétil.

A ansiedade e o medo de não atender às expectativas do par, representam uma das causas mais comuns de ejaculação precoce e também contribuir para o retardo da ejaculação. Nas mulheres Além da perda do interesse sexual e da excitação, o orgasmo também pode ser prejudicado pela ansiedade. Medo e ansiedade também são fatores fortemente influenciadores na dor pélvica e vaginismo nas mulheres.

O que nos ajuda a manter relacionamentos prósperos e significativos em nossas vidas?

Emily Esfahani Smith, autora de The Power of Meaning

Disponível em https://www.centreforoptimism.com/Optimism-and-Resilience

Existem muitas áreas em nossa vida onde podemos aplicar a da Psicologia Positiva. O relacionamentos conjugal é uma delas. Isso porque a satisfação conjugal é o grau em que o casal se sente satisfeito em relação aos aspectos específicos do relacionamento.

Esse é, sem dúvidas, um fator importante para estabelecer um relacionamento familiar harmonioso, onde ambos possam se sentir pessoalmente satisfeitos e viverem felizes juntos. A técnica do otimismo aprendido contribui para que as mesmas expectativas de resultados positivos sejam compartilhadas pelo casal, favorecendo a ambos trabalharem em equipe para atingir objetivos semelhantes.

Além do mais, casais com uma visão positiva e otimista sobre o relacionamento têm maior sucesso na resolução de conflitos do que os pessimistas. O otimismo permite que cada um contribua com estratégias de enfrentamento em níveis mais elevados de cooperação, os libertando dos sentimentos negativos que levam a xingamentos, desprezo, criticismo e acusações mútua.

Enfim, cultivar otimismo em um relacionamento conjugal significa perceber coisas boas sobre seu par e prever um futuro positivo para seu relacionamento por se sentirem confiantes em sua capacidade de resolver problemas juntos.